Thursday, August 30, 2012

Pela Costa Vicentina até Sagres – Parte IV


Escolhi a última semana de Agosto para vos falar do meu último dia pela Costa Vicentina. As minhas férias já lá vão... há mais de um mês... mas ver estas fotografias é como viajar para lá novamente!

***

Parece que tive azar no que diz respeito ao windsurf e acabei por não treinar nada. E assim sendo despedi-me de Sagres e de toda a sua ventania e fui para uma das praias clássicas da Costa Vicentina, a praia da Arrifana. A praia da Arrifana é das mais ecléticas. É sem dúvida frequentada por muitos surfistas pois fica numa baía abrigada, onde as ondas entram de forma relativamente ordenada. No dia em que lá estive, era domingo, apanhei bastantes famílias, mas também grupos de amigos, casalinhos amorosos e o que me pareceu ser uma equipa de rugby a fazer uns treinos ao longo da praia.  


Eu era provavelmente a única pessoa sozinha na praia. Quem me conhece bem sabe que eu estava nas minhas sete quintas, afastada das confusões e minding my own business, um dos meus passatempos preferidos!


Depois destes dias, ainda consegui arranjar um tempinho para passar com a minha família na nossa casa Azeitão. Também foram deliciosos, esses momentos! E desta vez o m. juntou-se a nós. No princípio, ainda meio constrangido, mas logo, logo, graças às palhaçadas dos meus primos, à crescente afinidade com o meu irmão, aos longos e divertidos jantares e almoços no alpendre, ficou realmente tudo em família!


Pin It Now!

Tuesday, August 21, 2012

E o Oscar para a sobremesa mais rápida mas não menos saborosa vai para...


... A F F O G A T O !!! É que não podia ser mais simples: uma ou duas grandes colheres do vosso gelado de baunilha preferido seguida de um shot de café expresso acabadinho de fazer. 

Completamente foolproof, esta "receita" é perfeita para qualquer altura do ano, mas principalmente para terminar um jantar de Verão. Não tem preparação de espécie alguma, a não ser que estejam a dar um jantar para várias pessoas e nesse caso aconselho a fazerem previamente as bolas de gelado e a colocarem-nas nas taças de servir dentro do congelador. Depois é só ligar a máquina de café e ir servindo, um a um, sobre as taças de gelado.  

E se tiverem paciência, que tal fazerem estes biscotti de baunilha e amêndoa? Vão combinar na perfeição. 


Pin It Now!

Friday, August 17, 2012

Pela Costa Vicentina até Sagres - Parte III


Quando se vem para Sagres passar férias é obrigatório que se goste de vento. Não, peço desculpa, mas chamar “vento” ao que se passa em Sagres é subestimar o fenómeno. Na realidade tem que se apreciar mesmo é uma “ventania-desgraçada-constante-com-rajadas-que-até-fazem-voar-pranchas-de-surf-entre-outros-objectos-de-praia”. E se tencionarem ir à praia em Sagres também têm que gostar muito de areia. Ela vai chegar a todos os sítios do nosso corpo, e das nossas cestas de praia, e do nosso carro. A palavra-chave duma qualquer praia de Sagres é: exfoliação. Total. A seres vivos e objectos. 


Então, no meu terceiro dia, depois de uma exfoliação total na praia do Martinhal, sem direito a windsurf, não fosse eu directinha a Marrocos em três tempos, fui fazer aquilo que mais gosto de fazer em férias imediatamente a seguir a nada, que é comer. Fui ao Pau de Pita, o mais recente (para mim) bar de Sagres, que mantém a qualidade e bom gosto do antigo Água Salgada, que ainda existe mas sob outra gerência. A carta é despretensiosa: sumos naturais, saladas, tostas, baguetes, wraps e cocktails. 

Tudo bem servido e feito com simplicidade. Um ponto extra são os dois IPads à disposição dos clientes, que a mim me deram um jeitão para me por ao corrente do que se passava no meu mundo virtual.



Satisfeita, decidi finalmente dar uso à minha prancha de surf e fui até à praia do Amado. Cheguei e estavam dezenas de surfistas - leia-se pessoas, maioritariamente estrangeiros, na sua primeira aula de surf dentro de água. “Perfeito” pensei eu, “vou me sentir a rainha do pico” – “pico”, é como quem diz, todo o mar à frente da praia, porque as condições para fazer surf à séria estavam na realidade uma porcaria e só dava mesmo para fazer espumas. 




Qualquer surfista de verdade estaria bastante desapontado com as condições do mar. Mas eu sou uma eterna principiante, tenho prancha de principiante, atitude de principiante e treino espumas aí há uns 10 anos: eu sou uma principiante de surf profissional. E gosto! E tal como eu esperava, viam-se caras de admiração quando eu passava pelos verdadeiros alunos, a fazer a minha espuma cheia de estilo. Caras de quem desejava já estar naquele nível no final do curso intensivo de uma semana no qual se tinham inscrito durante as férias...!



Pin It Now!

Thursday, August 09, 2012

Saladas de Verão


Estamos em pleno Verão, está calor e esta é sem dúvida a melhor altura do ano para saborear, na sua mais pura forma, os vegetais e frutos que abundam nesta altura do ano. A minha sugestão é deixar o fogão descansar um pouco e fazer saladas frescas num abrir e fechar de olhos. Aqui vão algumas inspirações:

* Salada de melancia e queijo Feta, com cebola e hortelã – esta é uma das combinações mais inusitadas, no bom sentido, que conheço. Vejam a receita aqui.


* Salada de morangos com mozzarella – não podia ser mais simples: misture folhas de espinafres ou de rúcula com uns morangos cortados em quartos e lascas de mozzarella fresca de búfala; tempere tudo com cebolinho picado, sal, um fio de azeite e uns pingos de vinagre balsâmico.


* Saladinha de Feijão-Frade com atum - esta salada é recente no blog, mas é um clássico na comida Portuguesa. Vejam a receita aqui.


* Salada de chalotas e queijo de cabra - uma receita do Jamie Oliver adaptada. Vejam a receita aqui e ainda têm mais uma receita de salada de grão com iogurte e se seguirem o link, uma salada de lentilhas.

* Salada de tomate, fruta e ricotta - quando fiz esta receita chamei-lhe salada de verão exactamente por ter os ingredientes que mais abundam nesta altura. Vejam a receita aqui.


* Salada de Couscous -  em vez do arroz, da massa e da batata,  adoptem o couscous para uma salada mais rica em hidratos de carbono. vejam a receita aqui.


Espero que gostem destas sugestões. Aproveitem o bom tempo e as férias! No próximo post temos mais praia :)


Pin It Now!

Monday, August 06, 2012

Pela Costa Vicentina até Sagres – Parte II


Depois de algumas voltas mal dadas até encontrar a praia da Ponta Ruiva, passei o dia inteirinho a vegetar na areia. Dei um mergulho só para refrescar e foi ouvir música o dia inteiro, sentir a brisa no corpo, mexer na areia quente e respirar o ar limpo, fresco e húmido da beira-mar.


Aproveitei alguns minutos para escrever e (re)criar mentalmente uma receita inspirada na pizza que tinha jantado no dia anterior, no restaurante Pizza Pazza, na Aldeia de Pedralva,  e que tinha sido o meu almoço nesse dia.


Para além de não ter jeito nenhum para fazer massa de pizza, também não gosto de comprar bases de pizza já feitas no supermercado. Então lembrei-me de transformar a pizza do jantar da noite anterior, uma pizza de massa bem fina chamada Tarzan & Jane, com molho de tomate, queijo mozzarella, pimentos e cebola cortados bem fino, milho, espinafres, beringela e ervas aromáticas, numa quesadilla.



As quantidades são um pouco a olho e a receita resume-se a aquecer bem uma frigideira tipo grelha, espalhar um pouco de polpa de tomate numa tortilha tipo mexicana (ou wrap), cubrir de queijo mozzarella ralado e salpicar com cenoura e courgette ralada (eu substituí a beringela por courgette pois cozinha mais facilmente), espinafres cozidos, milho, cebola e pimentos verdes e encarnados em cortados em fatias bem finas, cebolinho, manjericão e salsa picados, mais queijo mozzarella e outra tortilha também barrada com polpa de tomate. Deixar cozinhar bem dos dois lados, até o queijo estar derretido e as tortilhas estarem douradas e estaladiças. Depois é só retirá-las do lume, cortar em pedaços e servir polvilhadas de mais ervas aromáticas picadas.


Dica Naturopatia by Maria

A cenoura é um alimento excelente do ponto de vista nutricional, pela sua riqueza em vitaminas e minerais.
E por muito que pareça um cliché, é de facto benéfica para a nossa visão, pela riqueza em beta-carotenos (que ao serem absorvidos pelo nosso corpo são transformados em vitamina A). Por esta razão, é também aconselhável o seu consumo no Verão, uma vez que os beta-carotenos funcionam como um "protector solar interno" para a nossa pele.
Pin It Now!

Friday, August 03, 2012

Pela Costa Vicentina até Sagres - Parte I


Aproveitei os últimos dias de férias para fazer uma mini e repentina viagem pela Costa Vicentina até Sagres. Adoraria que tivesse sido com o m. mas ele já tinha outros planos para esses dias e por isso fui sozinha, mas acompanhada pela minha prancha de surf, pelo meu ipod e pelos meus livros. Até gosto de estar sozinha uns tempos. Faço o que quero, às horas que me apetece, não tenho que fazer conversa com ninguém e aproveito para por as minhas ideias em ordem sem grandes distrações. Contudo, não deixei de fazer um telefonema ao meu amigo de longa data, m., que, para não haver confusões, daqui para a frente passará a ser o mp. Ora, o mp. vive e trabalha em Sagres e disponibilizou-se logo para me arranjar um sítio para ficar e companhia para jantar.

A viagem pela Costa Vicentina e por Sagres, é uma viagem que já fiz muitas vezes e que me trás sempre boas recordações. Desta vez, a primeira paragem que fiz foi na Praia da Amália.


A Praia da Amália fica a caminho da praia da Azenha do Mar - atenção para não confundir com as Azenhas do Mar, acima de Sintra – e para lá chegar, a melhor dica que posso dar é virar na estrada do Malmequer. No final dessa estrada, encontramos o muro da própria casa da Amália e é aí que estacionamos. Peguei na minha cesta de praia e comecei a percorrer o caminho por dentro da vegetação, que nos leva em direcção à praia. Durante a caminhada, que não leva mais do que 5 minutos a fazer, ouvimos o som relaxante da água, mas não do mar, e sim de uma pequena ribeira que acompanha o caminho e que desagua, em estilo de mini cascata do lado esquerdo do areal.


Apesar da praia ser sem dúvida alguma de uma beleza e sossego extraordinários, decidi não prolongar a minha estadia por muito tempo (essencialmente porque tinha o carro carregadinho de sacos, prancha, bicicleta, etc) e continuei em direcção a Sagres. 



Assim que cheguei, fui logo ter com o mp. que é sem sombra de dúvida o meu guru de Sagres, ele passa lá férias desde miúdo e gosta tanto daquilo que, como já vos tinha dito, agora vive lá. Ele conhece os melhores spots para tudo, seja comida, praia, surf, windsurf, passeios, you name it, e assim que cheguei já tinha as minhas férias todas tratadas. “Agora a melhor praia para ires é o Beliche e logo à noite vamos às pizzas em Pedralva. Amanhã, Ponta Ruiva seguida de um jantar de lulas recheadas na Tasca do Careca e no Sábado, tentamos um windsurfzito no Martinhal logo pela manhã e vamos jantar uma cataplana no restaurante A Casinha” disse ele. “Perfeito” pensei eu, mas na verdade não esperava outra coisa. O mp. trabalha no resort do Martinhal e tem o melhor cargo de todos: ele é Leisure Manager! Não podia ser melhor, as minhas férias estavam a ser geridas por um profissional.



Ao descer os degraus da praia do Beliche e depois de quase ter voado no parque de estacionamento, tal era a ventania, dei por mim a pensar, por um lado, como me tinha esquecido que Sagres era tão ventosa e por outro, o quanto desejava que esse mesmo vento, que afasta as nuvens e o mau tempo do nosso verão, pudesse afastar todos os pensamentos menos bons que habitavam na minha cabeça já há alguns dias…




Pin It Now!