Friday, February 10, 2012

Sugestões para o pequeno-almoço


É indiscutível que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia. Aqui pelo blog, uma das tags que mais utilizo é mesmo a dos pequenos-almoços. Para mim, vale quase tudo logo de manhã: cereais, bolos, queques, torradas, bruschettas, ovos, vegetais, fruta, queijos, um sem fim de alternativas, umas mais saudáveis do que outras. Sempre ouvi a minha mãe dizer que ao pequeno-almoço se pode comer de tudo, e eu, neste caso, até lhe dou ouvidos!


Quando era mais nova não gostava muito de comer logo pela manhã. Excepto aos fins-de-semana, quando ía para Azeitão com os meus pais, ter com a minha tia e os meus avós. Nesses dois dias, sábado e domingo, a minha avó preparava-me sempre o mesmo pequeno-almoço, que eu adorava: leite com chocolate (frio ou quente, conforme a estação) e dois paezinhos pequeninos, daqueles meio enfarinhados, com fiambre (sem manteiga, pois quando na altura não gostava nada de manteiga). É do mais simples que há, mas a mim sabia-me lindamente.


Só mais tarde, já adolescente, é que comecei a dar mais valor ao pequeno-almoço e a achá-lo mais interessante. Descobri os cereais de pacote, que agora troco por cereais caseiros, comecei a aventurar-me nas panquecas e nas waffles, nos bolos simples, de limão, de laranja, de iogurte. Só comecei a gostar de queijo muito tarde, por volta dos 20 e agora não há dia em que não tenha pelo menos um tipo de queijo no frigorífico, com preferência para os mais suaves e leves. Queijo e fruta então, adoro!


Tenham um fim-de-semana delicioso!

Nota: receita de granola aqui e dos hotcakes de ricotta aqui.


Pin It Now!

Tuesday, February 07, 2012

Risotto de Funcho, Limão e Aneto


O funcho abunda aqui em casa agora. Foi a salada de inverno, foi numa outra salada, mais ao estilo mexicano, com feijão preto e coentros, a acompanhar umas quesadilhas de cebola, anchovas e tomilho (assim de repente, nada a ver, mas o resultado foi excelente) e agora num risotto.

Por esta altura, com tantos programas, livros e blogs sobre culinária, já poucas pessoas têm dúvidas de como se faz um risotto, mas aqui vão algumas das minhas dicas, que eu considero fundamentais:

- utilizem um arroz adequado, de grão curto;
- façam sempre um refogado, onde fritam ligeiramente o arroz antes de adicionar qualquer líquido;
- usem sempre um pouco de vinho branco (o que não quer dizer que não possam usar outro vinho ou bebida - eu já cozinhei com cachaça) pois o sabor do prato final fica mais rico;
- adicionem sempre caldo bem quente, para não baixar a temperatura a que o risotto está a ser cozinhado;
- sempre que possam, usem manteiga, no final, depois do risotto já estar fora do lume, e mexam ligeiramente, até a manteiga derreter;
- eu nem sempre ponho queijo no risotto, principalmente Parmesão, que considero por vezes demasiado forte para risottos de sabores mais leves (como o desta receita), em alternativa, e para acrescentar cremosidade, gosto de usar queijo creme, mascarpone ou ricotta;
- nunca, mas nunca deixem o risotto à espera de ser comido, deve ser servido de imediato!



Antes da receita, só um pequeno “à parte”: agora também podem acompanhar o meu blog através do Facebook. Criei uma página onde vou colocando os links para os posts que publico aqui, juntamente com outras informações que fazem mais sentido serem partilhadas numa plataforma mais interactiva e actual.


Risotto de Funcho, Limão e Aneto

1 cebola, picada
1 talo de aipo, picado
1 funcho, cortado em fatias finas
1 c. sopa de azeite
1/2 chávena de vinho branco
1 chávena de arroz próprio para risotto
Sal
Água ou caldo de legumes, qb (deve ser entre 500ml e 750ml)
1 c.sopa de queijo creme
1 c.chá de manteiga
Raspa de meio limão
Pimenta preta
Aneto

Num tacho médio (a receita dá mais ou menos para 2-3 pessoas), salteie a cebola, o aipo e o funcho e o azeite, durante 5 minutos. Deite o arroz e frite mais 1 minuto. Adicione o vinho branco e deixe evaporar antes de juntar a água ou o caldo de legumes, bem quentes. Vá deitando conchas de líquido sobre arroz, e vá mexendo sempre entre cada adição, tendo o cuidado de não deixar secar o arroz. A quantidade de líquido necessária vai variar. Continue o processo até o arroz estar cozido mas não empapado. Retire do lume e junte o queijo creme, a manteiga e a raspa de limão. Sirva de imediato, com pimenta acaba de ser moída e folhas de aneto picadas.

Pin It Now!

Friday, February 03, 2012

Salada de Inverno


Os dias têm estado mesmo como eu gosto: muito frios e com muito sol. À noite, quando chego a casa depois de um dia de trabalho e de um bom treino de Pilates, apetece-me mesmo é comer uma sopa quentinha ou um risotto cremoso. Mas ao fim-de-semana, num almoço mais tardio depois de andar de um lado para o outro, em compras e cafezinhos com amigos, o que desejo mesmo é uma boa salada fresca e crocante, acompanhada de um queijo forte e cremoso e de um belo pedaço de pão estaladiço.

Invariavelmente, no último fim-de-semana passei pelo Príncipe Real e comprei alguns vegetais da época: endívias, funcho e rabanetes. A caminho de casa, passei também pela padaria do Eric Kayser, em frente às Amoreiras e comprei uma das suas excelentes baguettes. A estes ingredientes juntei umas fatias de pêra, queijo de cabra e nozes tostadas e fiz esta salada deliciosa, que passou a ser uma das minhas preferidas de sempre.

 
Salada de Inverno

1 Endívia
¼ de funho cortado em fatias finas
3 ou 4 rabanetes, cortados às rodelas
¼ de pêra cortada também às fatias
3 ou 4 rodelas de queijo de cabra (se não encontrarem os queijos mais pequenos, como o da fotografia, podem utilizar uma rodela dos grandes, cortada aos pedaços)
1 mão-cheia de nozes tostadas e picadas
3 c.sopa de azeite
1 c.sopa de vinagre (eu usei vinagre de estragão)
Sal a gosto
Folhas de aneto para salpicar por cima

Comece por fazer o vinagrete juntando numa pequena taça o azeite, o vinagre e uma pitada de sal. Misture bem e reserve até a altura de servir a salada. Numa taça, junte as folhas de endívia lavadas, o funcho e os rabanetes cortados. Adicione as pêras e o queijo. Tempere tudo com o vinagrete, e salpique com as nozes e as folhas de aneto. Sirva de imediato, de preferência com um pedaço de pão fresco e estaladiço.

Nota: para a fotografia, em vez de salpicar a salada toda com nozes, eu retirei a “casca” ao queijo e cobri-o com as nozes picadas, como se fosse uma crosta, para dar um ar mais engraçado, mas não é preciso fazer isso se não quiserem ter esse trabalho.

 
Pin It Now!