Saturday, July 24, 2010

Scones de Maçã


A vida tem destas coisas. Pelo menos a minha tem. Num dia estou a morrer de sono, preguiça, cansaço, sem energia, etc, o que até é justificável pelo facto de estar a trabalhar entre 12 a 14h por dia, debaixo de um stress inigualável, e de estar a dormir apenas 5h. Era de esperar que chegasse 6ªfeira e eu caísse literalmente para o lado. Mas não. Chegada a casa por volta da 22h, ainda fui por uma máquina de roupa a lavar, lavei toda a loiça acumulada desde o fim-de-semana passado, lavei o chão da casa todo, estendi a roupa e ainda fiz estes scones de maçã nos intervalos de cada actividade doméstica.

Agora, resta-me desfrutar dos mesmos durante o fim-de-semana marítimo. Rumo ao Algarve novamente! Bom fim-de-semana!


Scones de maçã

1 maçã sem casca e cortada aos pedaços
380gr de farinha
25gr de fermento
90gr de açúcar
60gr de manteiga
1 ovo
150ml de leite + para pincelar
1 pitada de sal

Numa tigela trabalhar a farinha,o sal e o fermento peneirados com a manteiga e o açúcar até a mistura estar homogénea. Bater o ovo com o leite e deitar por cima da farinha. Incorporar tudo e deitar sobre uma folha de papel vegetal. Dispor os cubos de maçã dentro da massa, cobrir com mais uma folha de papel vegetal e passar ligeiramente com o rolo da massa de modo a ficar com um círculo com cerca de 2 cm de espessura. Reservar no frigorífico durante uma hora. Pré-aquecer o forno a 210ºC. Retirar as folhas de papel vegetal e, numa superfície polvilhada com farinha estender a massa com cuidado e com o rolo. Com a ajuda de um cortador, corte a massa num movimento único de cima para baixo (não gire o cortador) e disponha os scones num tabuleiro. Pincele com um pouco de leite e leve ao forno durante 10min ou até estarem dourados. Sirva mornos.
Pin It Now!

Thursday, July 22, 2010

French Provincial Cooking


Os posts dos meus blogs preferidos vão se acumulando no meu Google Reader. Já tenho 200 para ler. Entre trabalho até às tantas e alguma tristeza, parece que o verão está a passar por mim e eu não estou a dar por ele… E por isso faço um esforço para publicar este post. O tal do livro que vos falei sobre culinária francesa. Para quem gosta de ler sobre comida este livro é maravilhoso, não é aquele livro de receitas práticas do dia a dia, com fotos, com todas as quantidades certas e ingredientes originais. É um livro para quem gosta de comida “à séria”. Sem fusões nem invenções. Comida simples, pratos feitos com os melhores ingredientes. Eu gosto especialmente dos capítulos dos Hors-d’oeuvre. E apesar do objectivo dos hors-d’oeuvre ser o de preparar o palato e o estômago para a refeição, eu não me importava era de comer hors-d’oeuvre como refeição base diária. Frios ou quentes, são coisas tipo legumes en salade, oeufs durs mayonese ou en tapenade, endives en salade, pissaladière, souflés, tarteletes à la Provençale, salade de riz aux tomates, e claro Salade Niçoise.

Há muitas versões de Salade Niçoise, mas basicamente ela é composta pelos seguintes ingredientes: tomate, ovos cozidos, anchovas e azeitonas, e alho no tempero. Depois podem-se juntar mais alguns ingredientes, alface, batata cozida, atum em azeite, feijão verde, pimentos encarnados, cebolas, beterraba, enfim, ingredientes da época no geral.

Também não há quantidades exactas. Por isso, inspire-se nestes ingredientes e deite numa tigela umas folhas de alface bem frescas, uns cubos de batata cozida, um tomate aos quartos, uma lata de atum em azeite (Tenório), um ou dois filetes de anchova, umas rodelas de cebola roxa e de pepino, umas tiras de pimento encarnado, umas quantas alcaparras (utilizei-as em vez das azeitonas) e um ou dois ovos cozidos. Tempere tudo com azeite, vinagre de estragão, sal, alho e pimenta, polvilhe com salsa picada, et voilá!

NOTA: muito, muito obrigada por todos os vossos comentários!
Pin It Now!

Tuesday, July 06, 2010


Este não era o post que eu estava a planear fazer. Estava mais a pensar em partilhar convosco um bocadinho das minhas leituras deste fim-de-semana. French Provincial Cooking era o livro sobre o qual queria falar. Foi uma inspiração no verão passado e quero que o seja neste também. Podia fingir que nada de especial se passou entretanto, até porque isto é apenas um blogue de culinária, e fazer mais um post feliz, alegre e informativo, neste caso sobre culinária francesa e mais particularmente da Salade Niçoise que fiz no fim-de-semana. Mas não. Com toda a sinceridade e com todo o sentimento, só me apetece mesmo dizer: eu sou assim, gosto de tomar o pequeno-almoço sentada nas escadas da cozinha em Azeitão, gosto de comer comida saudável, gosto mais de cozinhar o que me apetece do que o que apetece aos outros comer, gosto de branco, gosto de estar ao ar livre, gosto da praia e do mar, gosto de madeira e de vidro, gosto de ler e de andar de barco, gosto mais de ouvir do que de falar, gosto do silêncio, gosto de comer pouco e normalmente a horas desreguladas, gosto de frontalidade, que me digam as coisas na cara e sem rodeios, gosto de ir ter com as minhas amigas e ouvi-las dizer disparates que me fazem rir como mais ninguém faz, gosto de andar de bicicleta, gosto de luz, gosto de dormir, gosto de ouvir música no ipod e fingir que estou num filme, gosto de sonhar acordada, gosto de me espreguiçar, gosto do cheiro da alfazema, do manjericão, dos cominhos e do cardamomo, gosto de pés-direitos altos, casas antigas e varandas, gosto de empadas de galinha, gosto quando deixam comentários aqui no blog, gosto de usar os chapéus de palha da minha avó, mesmo que estejam rotos, gosto de ver as flores no campo mais do que apanhá-las e traze-las para casa, gosto de queijo Feta, gosto de fazer tartes e de jogar raquetes de praia.

No final, é tudo muito mais simples do que uma pessoa pensa e resume-se ao seguinte: quem gosta, gosta, quem não gosta, não gosta! Não há que perder tempo.
Pin It Now!