Wednesday, June 24, 2009

Estados Unidos – Parte II: De NY a Boston



“Tens que ver o carro que nos arranjaram… É, tão só e somente*, um carro tipo gangster!” disse o N. “Ainda por cima, branco creme”.


Ok, era um PT Cruiser da Chrysler mas, tal como existe o Batmobile, passou a existir o Gangstacar! Felizmente que tivemos a possibilidade de alugar também um GPS, o que me acalmou um bocado em relação à viagem uma vez que não tínhamos comprado nenhum mapa, guia ou coisa que se parecesse. Se bem que não nos impediu de nos enganarmos umas 3 vezes na saída de NY e de pagarmos duas vezes a mesma portagem.

A nossa viagem não estava muito planeada. De Lisboa, apenas marcámos as primeiras 3 noites em NY (embora tenhamos ficado mais uma) e 2 noites em Boston. As outras fomos marcando à medida que íamos andando.

Assim, ficou decidido, na véspera, que iríamos passar a noite seguinte em New Haven, no estado de Connecticut, e que lá decidiríamos onde ir de seguida. Porquê New Haven? Porque é a cidade onde fica a Universidade de Yale. E à falta de conhecer outras cidades que me oferecessem alguma segurança, achei que nesta, cheia de estudantes e intelectuais, não corríamos muitos riscos. Afinal de contas éramos dois turistas num Gangstacar com a matrícula da Florida :)

Mesmo no campus de Yale, numa avenida só com grandes casas com jardins à frente, ficava a Farnam Guest House, uma casinha típica da região de New England, onde ficamos na primeira noite da viagem.



Depois de deixarmos as malas, fomos lanchar, dar um passeio pelo centro e visitar o Old Campus de Yale.







À noite surgiu um dilema: em qual das 3 famosas pizzarias de NH é que iríamos jantar!?
Tentamos a nossa sorte na Modern Apizza, mas estava cheio e com fila à porta; a segunda hipótese era a Frank Pepe Pizzeria Napoletana e, caso não tivéssemos sorte, a Sally's Apizza era na mesma rua. Ficámos na Frank Pepe e aviso já que uma pizza média deu para o jantar e para dois lanches!!!


No dia seguinte, continuámos o nosso caminho e, novamente porque não conhecíamos nada ali à volta, decidimos não arriscar e ir dormir a Boston. No caminho fizemos duas paragens: uma em Mystic e outra em Newport.




Mystic é uma vilazinha ao pé do Mystic River. E não, não tem nada a ver com o filme com o mesmo nome mas sim a ver com o filme Mystic Pizza, provavelmente o primeiro filme da Julia Roberts.



Newport
é uma cidade que fica na ilha Aquidneck, em Rhode Island e é um tipo de resort de luxo gigante! Repleta de mansões à beira mar, barcos, lojas, restaurantes, praias, cheia de vida e movimento.








Foi lá que almoçamos o meu mais recente prato preferido: crabcakes. E também foi o primeiro almoço em que o N. não comeu um hamburguer – o que vêm na foto é um bife… de atum!



Chegamos estafados a Boston, mesmo à hora do jantar. No dia seguinte davam previsão de chuva e ficamos por decidir o que iríamos fazer…

*esta é uma das expressões que o N. costuma dizer e que eu adoro!


Pin It Now!

Monday, June 22, 2009

Estados Unidos - Parte I: Nova Iorque


Estou de volta! E espero parecer mais entusiasmada do que realmente estou… Por mim, ficava mais uma semana de férias, desta vez para descansar! Sim, porque ninguém vai de férias para Nova Iorque para descansar. Há tanta agitação, tanta informação, tantas pessoas à nossa volta, tantos sítios para visitar, lojas, museus, restaurantes, cafés, jardins, ruas e avenidas.

Como podem imaginar andei sempre de máquina fotográfica na mão, aliás andámos com duas máquinas para não perder pitada! E apesar de não querer ser exaustiva, não consigo mostrar-vos tudo num só post. Assim, aqui vai a primeira parte da viagem: os primeiros dias em NY.

Como já tinha mencionado, não foi a minha primeira visita a NY, mas como ia com o N. foi como se fosse. Visitamos quase todos os sítios “mais conhecidos”: passeamos na 5th, na Madison, na Broadway, no Times Square, no Central Park, fomos ao Lincoln Center, ao Guggenheim e ao MoMA, passamos pelo Met, só para dar uma vista de olhos, também andámos por Greenwich Village, Soho, Little Italy, Chinatown, East Village e Financial District.

No meio disto tudo só tivemos pouca sorte com o tempo. Poucos foram os dias de sol e até apanhámos alguma chuva.

Aproveitamos o primeiro dia sem chuva para visitar o Greenmarket em Union Square Park.

Visitamos o mercado de manhã e fomos almoçar com o meu irmão, que está a estudar na NY Film Academy.

Um dos meus dias preferidos foi o dia de aniversário do N. Acordamos à mesma hora de sempre e fomos a uma loja de equipamento electrónico, a B&H, que o meu irmão nos tinha falado no dia anterior, ao almoço. A loja é simplesmente uma perdição e eu nem sou assim tão virada para a tecnologia. Depois de mais umas comprinhas, e por sugestão da minha mãe, que também tinha estado em NY umas semanas antes, fomos almoçar ao Café Bari, localizado na Broadway com a Spring, um dos cruzamentos mais movimentados de Soho.


Depois de umas voltinhas em Battery Park e no Pier 17, seguimos para Lower East Side porque eu não descansava enquanto não fosse à Babycakes! Lower East Side é assim meio alternativo… E a Babycakes também! Não sei se consigo descrever-vos o momento, mas ali estávamos, eu e o N. numa loja toda cor-de-rosa, a comer bolos vegan e gluten-free e a ouvir hip hop dos anos 90! Hip Hop hooray!!!


Alguém se lembra do filme “When Harry met Sally”? No caminho de volta da Babycakes passamos pela Katz's Deli, uma das delicatessen mais conhecidas e melhores de NY, e onde foi filmada a cena mais conhecida do filme - aposto que todos sabem qual foi…! Relembrem-se aqui :)

Mesmo ao lado está uma lojinha muito engraçada, a Russ and Daughters que, entre outras coisitas, vende peixe fumado e afins, frutos secos, chocolates e doces. Aparentemente é bastante conhecida e antiga e tem imensa história. Eu adorei conhecê-la!

A tarde acabou no Grand Central Terminal. E confesso que fiquei sem palavras enquanto lá estive, e era capaz de ficar lá horas e horas. A movimentação de pessoas é hipnotizante e a estação é lindíssima!

À noite fomos jantar ao Blue Water Grill, um dos spots que aparece no “Sexo e a Cidade”!


E no dia seguinte aguardava-nos o primeiro dia de viagem pelas estradas de New England...

Pin It Now!

Saturday, June 06, 2009

Férias, livros e claro, comida!


[Ilhas Phi Phi, Tailândia - 09.2007]

Hoje é o meu primeiro dia oficial de férias. E, entre outras coisas, o que eu mais gosto de fazer quando estou de férias é ler. Mas ler imenso. E em vez de ir sair à noite, como acontece a 99,99% das pessoas que estão de férias no verão, eu prefiro ler um livro até às tantas da manhã. E adoro ler na praia. Adoro enroscar-me na toalha, sentir a areia quente nos pés, agarrar-me a um livro e ficar ler, ler e ler. Bom, mas para que não fiquem a pensar que durante as férias me transformo numa lesma de óculos (não que haja algum mal nisso...!), fica desde já esclarecido que também gosto de jogar raquetes de praia e, de vez em quando, “apanhar umas onditas”!!!

Continuando com o tema “férias e livros”, já há meses que estou para partilhar convosco este site:
Les roulottes de Campagne. E imaginem do que é que me lembrei assim que vi este site? Do livro "Os Cinco e o Circo"! Este livro conta a aventura das férias em que os Cinco alugaram duas roulottes, puxadas a cavalo, e decidiram acampar perto de um circo.

Quem leu este ou outros livros da colecção, de certeza que se lembra que os Cinco, além de estarem sempre envolvidos numa aventura com contrabandistas, bandidos e mauzões que queriam roubar a última ideia do Pai da Zé, também faziam muitos pic-nics e desfrutavam de grandes pequenos-almoços, almoços e lanches.

As descrições gastronómicas dos livros dos Cinco marcaram-me para sempre e iniciaram um carinho especial que tenho por qualquer livro que faça referência a comida ou bebida (até pode ser algo como “blá blá blá, enquanto bebia o seu café com leite”). Desde ovos com presunto, torradas com manteiga e doce de laranja, a empadas, sanduíches de carne assada com mostarda e tomate, leite-creme com amoras, laranjadas, limonadas, biscoitos e sorvetes a toda a hora, cada livro era um deleite para a minha imaginação gastronómica.

Ninguém que esteja in the mood for food pode ficar indiferente quando lê:

“Estava no meio da mesa um grande presunto e pãezinhos a estalarem, acabados de fazer. Havia salada de alface, muito fresca, enfeitada com rabanetes vermelhos. No aparador estava um bolo enorme e ao lado um prato com scones. Também se viam duas grandes manteigueiras, bilhas de leite, mel e compota caseira” - do livro "Os Cinco e os Aviadores"

E isto era só um lanche!


E passando dos primeiros livros que li ao mais recente livro que estou a ler, aqui está a minha passagem gastronómica preferida (pelo menos até ao capítulo 21) de “Onde crescem limas não nascem laranjas”:

"Desempacotava a comida; normalmente a Marva fazia pilau, peixe assado ou galinha cozida. Havia vegetais, arroz e ela mandava sempre um bolo - gengibre ou chocolate - , para além de fazer uns biscoitos com muita manteiga. Fazia sumo de lima e de laranja e colocava-o em grandes garrafas"


Livros à parte, na segunda-feira, lá vou eu para Nova Iorque e depois rumo a Boston, por isso é pouco provável que haja noticías por aqui durante as próximas duas semanas!


Ah! Mais uma coisa antes de ir. No próximo dia 20 de Junho vai se realizar um jantar nepalês no Convento dos Cardaes com fim à angariação de fundos para a obra social da Associação Nossa Senhora Consoladora dos Aflitos e para o restauro do Convento. Para mais informações sobre o programa contactem 21 342 75 25 - preço por pessoa 60€, reservas até 16.06.09.


Au revoir!
Pin It Now!