Saturday, May 30, 2009

Lemon Tart


A receita desta tarte é adaptada do livro “Flavouring with Herbs”. A massa é muito leve e derrete-se na boca e o recheio é delicado, cremoso e sabe mesmo muito a limão. O sucesso é garantido!

É uma das minhas tartes preferidas e uma óptima sobremesa. Apesar de ser simples, demora algum tempo a fazer, por isso, quando se aventurarem, façam-no num dia em que não estejam com muita pressa ou então, partam as tarefas em duas partes. Podem fazer a massa num dia, deixar repousar durante a noite e no dia seguinte fazem o resto.

Mas antes da receita, queria partilhar convosco algumas dicas sobre fazer massa para tartes. Para já, é uma das coisas que mais gosto de fazer e tentei sempre ter acesso a várias receitas e testá-las todas.


Independentemente da receita, tenham em atenção o seguinte:

- Para a massa ser leve e derreter-se na boca, deve ser sempre “trabalhada” com a ponta dos dedos (nunca com as palmas), de modo a não receber muito calor vindo das mãos, e deve sempre utilizar água bem gelada para ligar a massa;

- Para a massa não encolher durante a cozedura, deixem sempre a massa repousar no frigorífico, tapada, durante pelo menos 30 minutos e depois de a estenderem na forma, coloquem-na de novo no frigorífico pelo menos durante 30min antes de ir ao forno.



Lemon Tart (adaptada do livro “Flavouring with Herbs”)

250g plain flour
2 tbsp icing sugar
125g butter
1 egg yolk
3 to 4 tbsp cold water

Lemon filling
3 free-range eggs
175g caster sugar
3 lemons
125ml cream

Sieve the flour and half the icing sugar together. Soften the butter, then rub into the flour. Add the egg yolk and enough cold water to bind the mixture. Chill for 30 minutes. Roll out the pastry and use to line a 23cm flan ring. Prick with a fork, line with greaseproof paper and fill with baking beans*. Bake at 200ºC for 10 minutes. Remove the beans and paper and cook for 10 minutes more. To make the filling, whisk the eggs with the sugar until pale, then add the lemon juice, zest and cream. Pour into the pastry case and bake at 140ºC for 30 minutes until set. Sprinkle with the remaining icing sugar and serve.

* Baking beans não é mais do que feijões secos (feijão encarnado, lentilhas, etc) que se põem sobre a massa de forma a que o fundo não levante com o calor nem as laterais caiam sobre o fundo. Coloca-se sempre papel vegetal ou papel prata entre a massa e os feijões.
Pin It Now!

Thursday, May 28, 2009

Almoço na Gulbenkian

Se tiver que eleger uma das melhores coisas do meu trabalho, eu digo que é o facto de ficar a dois minutos a pé da Gulbenkian!

Sinto-me verdadeiramente privilegiada por poder usufruir dos Jardins da Gulbenkian na minha hora de almoço.

Agarro num livro e no i-pod, compro uma daquelas maravilhosas sanduíches de atum com vegetais e um sumo natural (hoje, de manga!) e estendo-me num pedacinho de relvado a apreciar o melhor da vida…!

Pin It Now!

Wednesday, May 27, 2009

Kedgeree

Ainda não vos falei da minha mãe. Nem das comidinhas que ela me preparava quando era mais nova. Mas para já deixem-me dizer que ela adora estar sempre na vanguarda de tudo o que tenha a ver com moda, decoração, cinema, etc. O que é novo, para ela já é “last season”. E além disso gosta de ser original.

Imagino a minha mãe, há 25 anos atrás, a chegar a casa para dar o jantar à filha, sem paciência para cozinhar, a entrar na despensa e a olhar para uma lata de atum e para o arroz e a pensar “hmmm, atum com arroz… é tentador mas tão pouco original… a não ser que…”. Uns ovos cozidos e uns coentros picados depois, e a minha mãe acabou por adaptar um prato de tradição anglo-indiana, originalmente feito com smoked haddock e comido ao pequeno-almoço, a uma refeição adequada a crianças, rápida e nutritiva q.b.!


[Tarde de sábado na Praia da Morena com a Ghibli e família!]
Claro que adaptar uma receita com arroz e atum até é fácil, mas lembrar-se de lhe chamar kedgeree, é um golpe de mestre!

E no dia seguinte, na escola, enquanto os outros meninos diziam “eu comi arroz com atum ao jantar”, eu dizia “pois eu cá comi kedgeree, toma, toma!” :P.

Kedgeree - versão para crianças :)

1 chávena de arroz Basmati cozido com uma noz de manteiga
1 lata de atum
2 ovos cozidos
2 c. sopa de coentros picados
1 pitada de caril (opcional)

Numa taça média misturar o arroz com o atum desfiado e os coentros. Cortar os ovos cozidos ao meio e separar a gema da clara. Picar as claras e adicionar ao arroz. Se quiser, adicione a pitada de caril nesta fase e misture bem. Picar as gemas e polvilhar generosamente por cima do arroz antes de servir.

Pin It Now!

Monday, May 25, 2009

Férias, food photography e alguns desabafos

Hoje vou começar um countdown muito especial. Na verdade não é só um, são dois: daqui a 2 semanas vou de férias e daqui a 3 estarei a participar numa master class de food photography em Boston.

Já há alguns meses que eu e o N. andávamos para decidir onde iria ser a nossa próxima viagem “à séria”. Não estávamos propriamente indecisos entre um determinado sítio ou outro, até porque o difícil em escolher um destino para as nossas férias reside no facto de encontrar um onde eu ainda não tenha estado (tenho que agradecer aos meus pais por isto, fui uma sortuda durante a minha adolescência!).

Mas há sítios onde ninguém se importa de voltar. Nova Iorque, por exemplo. Será a minha terceira visita mas de certeza que será muito diferente. Como é uma viagem “à séria” não poderíamos ficar só em Nova Iorque e sendo assim decidimos que iríamos alugar um carro e subir até Boston, parando pelo caminho, indo à praia de vez em quando, etc. Escolhemos os dias de férias, (tinham que apanhar os feriados de Junho!) e comprámos as passagens.

Umas semanas mais tarde, ao visitar o site La Tartine Gourmande, deparei-me com o anúncio da International Food Styling and Food Photography Conference em Boston e andei entretida a ler o programa, a ver o que ia acontecer e a ler as dicas da anterior conferência em 2007.

Até aqui, tudo tranquilo. A verdadeira excitação foi quando, uns dias mais tarde, decidi ir ver exactamente o mesmo post e efectivamente reparei que o evento ia decorrer no fim-de-semana em que ia estar em Boston de férias. “Que coincidência espectacular! Isto é o máximo! Tenho que ir!!! Já viste quem é que vai participar?” dizia eu ao N., super entusiasmada e sem me calar um segundo. “Mas está descansado, que eu não te vou deixar sozinho de férias em Boston durante 4 dias…” – a expressão do N. suavizou um bocadinho. Depois de analisar o programa umas 10 vezes lá me decidi apenas pela master class:


The Artistic Interpretation of Food Photography (Master Class)
At Zaslow Photography with Francine Zaslow and Deborah Jones

Two leading creative women photographers, each with a unique approach to how they work, will demonstrate their “secret ingredients” for creating beautiful photos for both editorial and advertising. This interactive workshop will be set in a working studio, where you will learn how each photographer uses light, composition, selective focus, and props to create strong images. Your specific problems will be discussed, and creative solutions demonstrated.


Muito à pressa, inscrevi-me com receio que já não houvesse lugar ou que não me aceitassem porque eventualmente só poderiam participar na master class as pessoas que assistissem ao evento completo ou qualquer outra coisa. Felizmente não houve problemas.


O tempo foi passando, com muito trabalho à mistura... e sabem aquela sensação de fazerem tantas coisas ao mesmo tempo que a memória funciona cada vez pior?

Já tinha passado o entusiasmo inicial da master class quando, na semana passada, recebo um e-mail da própria Francine Zaslow. “Francine Zaslow? Eu conheço este nome… Eu adicionei o site dela há pouco tempo no meu blog… mas um e-mail? Espera! Boston University Food Conference! É ela que vai dar a master class!!!” pensei eu – mas em menos tempo do que vos demorou a ler ;). Com tanta excitação não me tinha lembrado de pesquisar sobre quem é que iria dar a master class. Então vamos lá responder às questões do e-mail:

Did you attend the last Food Conference that BU held in 2007?
A: No

Are you interested in the entire process from pre-production to post-production or do you prefer to focus on the actual shoot (which is often the shortest part of the job)
A: I am more interested in the entire process

Are you interested in witnessing the collaboration between stylist and photographer?
A: yes

Are you interested in working with a team and producing your own photo shoot during the workshop?
A: yes

What do you hope to learn from this workshop?
A: I have a passion for how food looks and I want to know the main techniques to capture the best of it. I am not a professional food photographer, therefore I not only hope to learn how professionals work in this area and what it takes to be one, but also gather information in order to improve my own "homemade" food photos

What was it that inspired you to sign up for this workshop?
A: Every thing about food inspires me. And, has I mentioned, I am particularly inspired by the looks of food. Add professional teaching to this, and there would be no way I wouldn't sign up for this workshop!


SEND.


Assim que enviei a resposta, uma sensação desconfortável percorreu o meu corpo. "Ai… não sei nada de nada sobre fotografia, quem tira as fotos é a máquina, ela é que é profissional, ela é que é um excelente equipamento, eu só sei enquadrar e "shoot"… dou uns toquezinhos muuuito básicos no Photoshop e já está... O melhor é pesquisar mais umas coisas sobre food photography para me sentir mais confortável no meio!”. E se há uma coisa em que até me considero boa é a fazer pesquisas na net :D. Encontrei este site fabuloso que tem imensas dicas e onde já aprendi algumas coisitas:

www.stilllifewith.com

Às vezes a sensação de insegurança (mesmo num ambiente que goste) até me traz resultados positivos. Mas só às vezes… Aliás, muito raramente... Bom, nunca me traz mas desta vez gostei de ter encontrado este site!
Pin It Now!

Sunday, May 24, 2009

Live cooking com Mafalda Pinto Leite

Um live cooking com a Mafalda Pinto Leite?! Obviamente que não podia perder!

E foi uma excelente maneira de começar o fim-de-semana. Sábado de manhã, eu e a Ghibli, lá fomos, até a LX Factory perto de Alcântara, onde agora se encontra mais uma das conhecidas livrarias Ler Devagar.

Acho o espaço da LX Factory muito interessante. Os edifícios do estilo industrial têm um encanto especial, gosto da mistura de materiais “rudes” mas simples, como o aço e o tijolo à vista, das grandes janelas envidraçadas, que de uma certa maneira ajudam a suavizar o ambiente, das formas rectas, pouco trabalhadas e pouco acabadas.

Mas voltando ao evento, bolo de cenoura com cobertura de queijo creme, mini tacinhas de pão integral recheadas com bacon, fiambre, tomate e ovo estrelado, chá fresco de tomilho, pãezinhos doces com canela, tudo isto e mais estava à nossa espera quando chegámos. Um brunch delicioso, todo elaborado pela Mafalda Pinto Leite e com o intuito de dar a conhecer às pessoas que mais vão utilizar os livros dela (Cozinha para Quem não tem Tempo e Cozinha para Quem quer Poupar), as receitas que deles fazem parte. Leitores, amigos e família foram chegando e o live cooking começou: panquecas de ricotta com chocolate acompanhadas de molho quente de chocolate e uma bebida quente de café com leite, chocolate e canela, aahh, e uma espumazinha deliciosa, que faz toda a diferença!

O gosto da Mafalda Pinto Leite pela cozinha é contagiante, tal como a sua simpatia e atenciosidade. Teve sempre uma dica prática ou económica para partilhar, mas sempre focada no fundamental: receitas criativas que nos permitam ter uma alimentação saudável, saborosa e com ingredientes com qualidade.

No final, entre outros bons pensamentos que pairavam na minha cabeça, não conseguia deixar de pensar na bebida de café.
“Há anos que não uso o meu kit de cocktails” pensei eu… Eis no que resultou:



MPLtini
1 shot de descafeinado frio
1 shot de vodka (eu gosto de usar Wyborowa)
½ shot de leite
½ shot de licor de café
2 c.chá de gomme*
Açúcar, canela e chocolate em pó q.b.

Num prato, misturar açúcar com canela e chocolate em quantidade suficiente para poder passar a borda de um copo tipo cocktail, como se fosse para uma Margarita. Num shaker, deitar o café, seguido dos restantes líquidos. Adicionar uns quantos cubos de gelo, tapar, agitar (com alguma energia para termos mais espuma), coar, polvilhar com um pouco da mistura de açúcar, canela e chocolate e servir!


Espresso Martini (criado por Dick Bradsell, Londres)
2 shots vodka Wyborowa
2 shots café espresso frio
½ shot licor de café
¼ shot gomme*

Agitar todos os ingredientes com gelo num shaker, coar e servir num copo tipo cocktail.


*gomme – dissolver uma chávena de açúcar numa chávena de água a ferver; reservar e usar para adoçar bebidas.

Pin It Now!

Friday, May 22, 2009

A minha cozinha

Pois é, é só isto. Mas eu adoro-a. Do lado direito temos o forno e a placa. Depois, na bancada, temos a mini-chaleira, a máquina de café e a tábua do pão. Logo a seguir está o lava-loiças e o escorredor. Passando aos armários, no lado direito estão os chás e os frutos secos, no meio os cereias, o azeite, as farinhas, açúcares e massas, no fundo estão as chávenas, os tupperwares, as formas e os enlatados. Em baixo, ficam os produtos de limpeza e nas gavetas estão todos os pequenos utensílios, aventais, etc. O frigorífico, não o vêem, está do lado direito, com o micro-ondas por cima. Tudo o resto (que não é muito) está na mini sala de jantar, mesmo ao lado da mini sala de estar :)

Utensílios preferidos:
1. Chávenas medidoras
2. Pinças
3. Copo medidor
4. Microplane (ralador)
5. Espátula
6. Colheres medidoras
7. Batedeira
8. Batedeira de varas
9. Pincel
10. Rolo da massa

Nota: eu podia ter arrumado a loiça, é verdade, mas esta não seria a minha cozinha se não existisse algo para arrumar!
Pin It Now!

Wednesday, May 20, 2009

Alho-francês e queijo Feta em massa de alecrim

Alho-francês e queijo Feta são uma combinação clássica na gastronomia Grega. A massa com alecrim fresco faz toda a diferença.


Alho-francês e queijo Feta em massa de alecrim

Para o recheio:
2 Alhos-franceses (aprox. 500g)
1 c.sopa de manteiga
1 c.sopa de azeite
100g queijo Feta esfarelado
1 ovo
1 c.sopa bem cheia de queijo creme
1 c.chá de alecrim fresco picado
Sal e pimenta

Para a massa:
250g farinha
1 c.chá de alecrim fresco picado
1 ovo
4 c.sopa de azeite
4 c.sopa de água fria
Sal


Para fazer a massa, coloque a farinha numa tigela média e adicione os restantes ingredientes com um garfo. Amasse rapidamente, forme uma bola e guarde no frigorífico durante 1 h.
Para o recheio, aqueça a manteiga e o azeite numa frigideira e deite o alecrim. De seguida salteie os alhos-franceses até estarem macios. Fora do lume junte o queijo Feta, o ovo e o queijo creme. Tempere com sal e pimenta.
Pré-aquecer o forno a 180ºC. Estenda metade da massa num círculo. Espalhe o recheio por cima da massa até 2cm da borda. Estenda a outra metade da massa e coloque por cima do recheio, pressionando à volta de modo a que o recheio não saia. Pique a massa ligeiramente para deixar sair o vapor durante a cozedura. Pincele com um pouco de azeite e leve ao forno durante 30min. Sirva morno ou frio com uma salada.
Pin It Now!

Tuesday, May 19, 2009

Sopa de courgettes e funcho

Devia comer mais sopa. Não é que não goste, muito pelo contrário, eu adoro tudo o que tenha vegetais. O meu problema ultimamente tem sido mais logístico. É que mudei de casa há 6 meses e ainda não tenho uma boa panela de sopa.

E o que é uma boa panela de sopa? Na minha cozinha/casa é uma suficientemente pequena para caber no armário e no lava-loiça (é verdade, não tenho máquina de lavar loiça…) e suficientemente alta para, quando passo a varinha na sopa, esta não espirre por todos os lados. E é exactamente isso que tem acontecido sempre que faço sopa, daí a minha desmotivação.

Porém, enganam-se os que acham que comprei uma panela dessas (aliás algo teria que sair cá de casa para essa panela entrar :D ). Usei um jarro e já não quero outra coisa! Primeiro, a sopa não espirra quando passo com a varinha, depois já fica num recipiente, pronto a servir e pronto a guardar, não preciso de usar conchas e o efeito visual é muito melhor!

Sopa de courgettes e funcho

1 courgette
½ funcho
1 cebola
1 batata
1 dente de alho
Água q.b.
Sal e azeite a gosto

Cortar os vegetais em pedaços e levar ao lume num tacho médio. Deitar água suficiente até cobrir os vegetais e cozinhar até estarem todos bem cozidos (de modo a que se desfaçam apenas com a pressão das costas da colher de pau). Passar com a varinha mágica, ajustar a água de necessário e temperar a gosto com o sal e o azeite.

Nota: antes de servir gosto de por um pouco de pimenta acabada de moer e um pouco de queijo, desta vez feta.
Pin It Now!

Monday, May 18, 2009

Mel das Arábias

Inspirada pelos recentes posts da Ghibli sobre Marrocos, lembrei-me de ir a esta loja, recomendada por uma amiga da minha mãe. A loja vende principalmente doces do médio oriente, mas também tem outros produtos como tahini, falafel, baba ghanoush, couscous, labna, harissa, hummus, pão árabe, entre outros.

Mel da Arábias
Calçada da Estrela 187 – 189
Lisboa
Tlf. 213 904 251
http://www.meldasarabias.pt/
Horário
3ª - 6ª 8-19h30
Sábados e Domingos 9-18h
Pin It Now!

Saturday, May 16, 2009

Bruschetta de guacamole, tomate e queijo feta

Estive a semana inteira com desejos de guacamole. Assim, de um momento para o outro passei a adorar esta pasta de abacate, a ponto de comê-la só com pão, sem mais nada. Hoje compus um pouco mais a refeição, e lamento estar a repetir o tipo de receita, mas tinha que ser algo muito rápido e de satisfação imediata. E acreditem que foi uma combinação excelente: o pão estaladiço, a cremosa pasta de abacate com um traço de lima, a frescura do tomate, o queijo feta salgadinho, o aroma dos coentros, e no final o picante da malagueta!

Bruschetta de guacamole, tomate e queijo feta

1 fatia de pão
3 c.sopa de
guacamole
2 fatias de tomate
50g de queijo feta
Uns raminhos de coentros, temperados com um pouco de azeite e vinagre

Num grelhador ao lume, toste a fatia de pão. Espalhe o guacamole sobre o pão, seguido das fatias de tomate. Esfarele o queijo feta por cima do tomate e, por fim, os coentros. Sirva de imediato.
Pin It Now!

Friday, May 15, 2009

Scones com manteiga e doce de morangos

Às vezes, por mais cansada que esteja quando chego a casa, acabo sempre por relaxar a cozinhar. Principalmente se for qualquer coisa que envolva qualquer tipo de massa. Esta semana andei a fazer scones. Estaladiços por fora, muito macios por dentro, morninhos com manteiga e doce, hmmmm! E porque não torna-los mais saudáveis usando farinha integral? Melhor do que isto, só se o doce for caseiro :)


(12) Scones integrais

2 chávenas de farinha integral
1 chávena de farinha
½ chávena de açúcar
4 c. chá de fermento
80gr de manteiga, cortada aos cubos
1 chávena de leite + um pouco para pincelar os scones

Pré-aquecer o forno a 180ºC. Numa tigela média misturar as farinhas, o açúcar e o fermento. Com as pontas dos dedos, misturar a manteiga até a massa ficar tipo “areia”. Abrir um buraco no centro e deitar o leite. Com um garfo, mexer até a massa ficar uma bola. Numa superfície enfarinhada, estender a massa de modo a que esta fique com 2cm de altura. Cortar a massa com um cortador redondo (+ ou - 5cm de diâmetro), e dispor os scones num tabuleiro. Pincelar com um pouco de leite antes de irem ao forno. Deixar cozer durante 20/25min, até estarem dourados.


Doce de morangos (receita rapidíssima)

1 chávena de morangos, lavados e sem pé (o restinho dos morangos biológicos do último fim-de-semana!)
¼ chávena de açúcar
¼ chávena de água

Levar um pequeno tacho ao lume com o açúcar e a água e deixar ferver durante 10min. Juntar os morangos e cozer durante mais 10min. Deixar arrefecer antes de servir.
Pin It Now!

Sunday, May 10, 2009

Bruschetta de bocconcini, morangos e presunto

Tenho andado muito pelos lados do Príncipe Real porque, entre uma a duas vezes por semana, vou trabalhar na cozinha do Convento dos Cardaes, ajudar a fazer as maravilhosas compotas, chutneys e outras iguarias, das quais já vos falei aqui e aqui.

Hoje aproveitei e, enquanto reduzia o preparado dos alhos em conserva, dei um saltinho à feira biológica no Jardim do Príncipe Real.

Esta feira ocorre todos os Sábados, das 9h às 14h e lá pode-se comprar uma enorme variedade de produtos frescos biológicos, pão, cereais, azeites e outros temperos. Foi lá que comprei estes morangos suculentos, que me inspiraram a fazer esta bruschetta.


Bruschetta de bocconcini, morangos e presunto

1 fatia de pão
4 ou 5 bocconcini
4 ou 5 morangos cortados ao meio
1 fatia de presunto
1 c.sopa de azeite
1 c.chá de vinagre balsâmico
Sal e pimenta
1 c.sopa de sementes de linhaça e de sésamo, tostadas

Num grelhador ao lume, toste a fatia de pão. Quando o pão estiver tostado, espalhe os bocconcini e os morangos por cima, seguidos do presunto, o azeite, o vinagre, sal e pimenta. Polvilhe com as sementes e sirva de imediato
.

Pin It Now!

Saturday, May 09, 2009

Sabores diferentes

Estando sempre in the mood for food, um dos meus passatempos preferidos é passear pelos supermercados à procura de novos produtos. Encontrei estes sumos na Delidelux e achei piada porque são sabores que não costumam aparecer por cá mas que estou habituada a ver nas revistas de culinária inglesas. Elderflower ou flor de sabugueiro e ruhbarb, ou ruibarbo, são vulgares e consumidos em grande escala na Grã-Bretanha, seja em bebidas, sobremesas ou doces.

Delidelux
Av. Infante D. Henrique Armazém B Loja 8 - Lisboa
Tlf. 218862070
Horário:
3ª-6ª 12-22h
Sábado 10-22h
Domingo 10-20h
Pin It Now!

Tuesday, May 05, 2009

O meu presente de aniversário



Quando acordei na 6ª perto do final da manhã, não queria acreditar que tinha dormido tanto. Ia de fim-de-semana para o Porto com o N. e queria aproveitar todos os pedacinhos. Entre tirar as fotos aos brownies, arranjar-me e fazer a mala, acabamos por só sair de casa já passava da uma.

Chegamos ao Porto perto da hora do lanche e a primeira coisa que fizemos foi visitar a Casa da Música. Já por várias vezes tinha passado por lá mas nunca tinha tido a oportunidade de a visitar com calma. Lá demos as umas voltinhas, tiramos umas fotografias mas não ouvimos música, infelizmente – fica para a próxima!




No dia seguinte andamos a passear por Caminha, fomos até Moledo, almoçamos “parrilhada” de peixe num restaurante em Vila Praia de Âncora e rendemo-nos à preguiça na Praia de Afife durante algum tempo. Ao contrário das outras praias por onde andámos, nesta não havia muito vento, estava imenso calor e a água, gelada, até soube bem.



Tinha imensa curiosidade em passar pelo monte de Santa Luzia, em Viana do Castelo. A paisagem é única: combina o mar, o rio Lima, a cidade de Viana, a Basílica, enfim, vale mesmo a pena visitar! E porque não lanchar no centro de Viana? :)

Seria impensável ir ao Porto e não ir a Serralves. Com o bom tempo que estava, demoramo-nos mais a explorar todos os recantos dos jardins e a apreciar a luz, deixando as exposições para outra viagem...





Restaurante Al Forno
R. Rodrigues Sampaio, 156, Porto
Tlf. 222021049


Bar Maus Hábitos
R. Passos Manuel, 178 - 4º, Porto
Tlf. 222087268

Pin It Now!

Sunday, May 03, 2009

Dia da Mãe

Pin It Now!

Saturday, May 02, 2009

Chewy - Fudgy - Chocolate

O meu desejo por chocolate começou na 4ª. Incontrolável. Comecei logo à procura de receitas, tinha que ser algo especial. Acho que encontrei. Mas o que os fez ficarem tão deliciosos? Terá só sido a receita ou será que o chocolate, neste caso Callebaut, terá feito a diferença? Eu acho que sim, mas fiquei de testar com outro. Adivinhem quem vai andar a comer brownies durante o próximo mês? :)
Pin It Now!